Ser político

Na contramão

Vejam como os nossos deputados e senadores agem quando são incriminados e condenados por provas fartas, depoimentos ou atitudes claramente ilegais: negam até a morte.
Na contramão, vi a nota de pedido de perdão do ator José Mayer, reconhecendo que errou e aceitando o seu afastamento da Globo. Texto muito bem escrito. Pareceu-me arrependido do assédio praticado. Quanta diferença!!!
O político brasileiro, como o condenado Eduardo Cunha, não se sente culpado na mais constrangedora e bizarra das situações... é um ser diferente.
Cabe a nós, cidadãos, não deixar que isso pareça normal e manter um grau elevado de indignação e, assim, nas próximas eleições escolher candidatos com menos paixão e mais razão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Auto-estima